Blog do Espaço Funcional 

Postagens rápidas e focadas para quem tem pressa.

A Geometria do Combate

July 17, 2018

Podemos não perceber, podemos não dar importância ou atenção mas a matemática e a geometria estão em todos os lugares.  Cientistas montaram teorias para tentar explicar tudo que se encontra a nosso redor, das 4 operações e geometria básica (números, contas, planos, sólidos geométricos) até a mecânica celeste.  O presente texto não tem intenção de fechar questão nem ser demasiadamente longo, mas ser somente informativo e fomentar o pensamento sobre o tema.  


O que é Geometria?
É uma palavra de origem grega que significa: “geo”( terra) e “metria”, que vem da palavra “métron” e significa medir. Em grego antigo: γεωμετρία.

A geometria está em tudo, desde a natureza (principalmente) até nas mais modernas construções de engenharia, mas também está em nós e no que e como fazemos.

 

Onde está a Geometria no Combate?

Para olhares mais atentos ela “aparece”, surge e salta as nossas vistas. Ela aparece na dança, com toda sua graciosidade de movimentos fluídos, em formas de triângulos, espirais, ângulos, níveis, entre outros, mas também aparece no combate, o que chamamos Geometria do Combate, e também tem (ou pelo menos deveria ter) as mesmas propriedades do movimento, fluidez e configurações espaciais.
 

Como o Systema aplica a Geometria no Combate?

Na Arte Marcial Russa damos muita importância tanto na qualidade do movimento quanto na geometria do que estamos fazendo. Isso é muito visível quando estudamos, de uma maneira mais profunda a aplicação de chaves e suas saídas, mas não se limita a isso.

Neste estudo convidamos os alunos, por exemplo, a entender e visualizar os diferentes tipos de triângulos, a achar a trabalhar a hipotenusa e ângulos, depois planos e níveis, “caminho dos pés” (o andar em relação ao que se vai fazer - como e onde se posicionar melhor). Depois começamos a inserir mais elementos, tais como: defesa através da troca de triângulos, espirais, segmentos de reta, torque, polígonos, multiplanos, círculos e suas propriedades, pêndulo, tangente, vetores de força, centro de gravidade, equilíbrio e pilares, pontos de tensão, entre outros.

 

Efetivamente como ela pode me ajudar no combate?

Potencializando o que você quer fazer, tanto para aplicação de uma “técnica” quanto para se defender.
Se você entende a geometria, pelo menos 3 coisas acontecem:
1) Visualiza e entende de forma antecipada o que está/estará acontecendo, no mínimo de onde vem e para onde vai.
2) Ao atacar - poderá se posicionar melhor, ser mais assertivo no formato,  economizar força e energia, ser mais efetivo no seu próximo movimento, etc.
3) Ao se desentender - facilita muitos saber onde são os melhores lugares para se posicionar (você ou partes de seu corpo) para minimizar ou anular o ataque do oponente, ou até mesmo inverter o ataque e usar está energia e movimento a seu favor.

 

Preciso ser bom de matemática para visualizar essa Geometria do Combate? Como se aprende isso?

Não, mas precisa entender os conceitos básicos.

 

Mas as outras Artes Marciais tem esse conceito? Já vi o desenho do triangulo, quadrado e círculo em algum lugar...

Claro que sim!  De uma forma ou outra os conceitos de geometria estão em todas as artes marciais, em algumas de forma mais “mística” (conhecimento mais velado) e outras mais práticas.  Eu já ouvi instruções como: posicione os pés ou ande assim ou daqui pra lá – no triângulo, faça um semicírculo no chute, uma espiral, use a energia como um círculo, etc.
Na minha experiência, fora o Systema, só vi este assunto ser abordado de forma bem superficial (pelo menos nas outras artes que treinei), em termos de “faça desse jeito” - sem embasamento teórico e conhecimento profundo e interligado dos conceitos (por exemplo: matemática e física) ou como “figura de linguagem” para dar uma explicação mais rápida e entendível.  Certamente há bons professores que conhecem estes conceitos mas que talvez ao longo do tempo, acabou se dispersando, devido a novos perfis e objetivos dos alunos e turmas.  Não estou aqui para julgar as artes marciais, o que é ou não feito. Cada uma tem o seu jeito e todas tem histórias belíssimas.

 

Aprende-se os Conceitos da Geometria do Combate tudo de uma vez?

Não !! Tudo é um passo a passo e temos muitos recursos que exemplificam de forma fácil de entender. Conforme o entendimento aumenta incluímos novas variáveis, como por exemplo conceitos de física (pois estão fortemente relacionados a geometria, no nosso entendimento); biomecânica, geometria espacial (como as coisas estão posicionadas, ex.: leitura das “figuras corporais”), etc.

 

Porquê fluidez é importante na Geometria do Combate?
Porque fazendo as coisas em movimento, no mínimo, aproveita-se a energia cinética do seu corpo inteiro. Em movimento as oportunidades aparecem.  
Se você é muito grande e forte pode até dar-se o privilégio de querer resolver tudo na força, luxo que a maioria das pessoas não tem.  

Tem algum exemplo de Geometria do Combate pra me mostrar? 
Sim, mas através de um vídeo diferente. Assista o vídeo e procure os elementos mencionados anteriormente. Perceba o que tem de semelhante entre a dança e a arte marcial (antes de ser marcial ela é arte).

 

Clique << aqui >> e assista a este interessante vídeo até o fim e... 
[Crédito: Ballet rotoscope by Masahiko Sato & EUPHRATES]

 

Veja se consegue ver! E mais, linhas além das linhas traçadas...
No fundo, do ponto de vista do movimento e da geometria, dança e arte marcial é tudo igual, o que varia é a aplicação ou intenção final, mas isto é assunto para uma próxima postagem.


Transporte isso para outras áreas da sua vida: pessoa, profissional, espiritual... O quanto atento você esta para ver o que ninguém ou poucos veem? Será que isso é ou pode ser um diferencial ?
Fica aí a pergunta... a resposta é com você !!

 

Para finalizar gostaria de citar a emblemática frase do calculista persa Beremiz Samir:

      “A Geometria existe, como já disse o filósofo, por toda a parte. É preciso,

       porém, olhos para vê-la, inteligência para compreendê-la e alma para

       admirá-la.” 
                          (O Homem que Calculava  - Júlio César de Mello e Souza).

 

Prof. Carlos Pimenta (Systema - Arte Marcial Russa)

 

## Acha que esta postagem pode ajudar alguém? Compartilhe. ##

*** Agende aula experimental como nosso convidado(a) ! ***
Visite: www.espacofuncional.com.br   ou   ligue: (11) 3021-6769
http://www.espacofuncional.com.br/blog 
FanPage: https://www.facebook.com/espacofuncional.monicapimenta/
Instagram: espacofuncional    
E-mail: carlos.espacofuncional@gmail.com