Blog do Espaço Funcional 

Postagens rápidas e focadas para quem tem pressa.

Que lições uma briga de Hospital pode te dar para aplicar na sua vida Empresarial e Pessoal ?

September 10, 2019

Quem trabalhou comigo nos meus idos tempos de Consultor em grandes Empresas e me conheceu o suficiente sempre se admirou com minha capacidade de ver o que poderia dar errado (e geralmente dava e tínhamos o Plano B). Alguns chamavam de pessimismo, outros de antecipação e alguns outros, de forma mais “moderna”, de Gerenciamento de Riscos (embora o termo englobe muito mais coisas). Olhar mais à frente é uma capacidade que todas as pessoas tem, mas ter um plano de ação e saber como implementá-lo e/ou ajustá-lo rápido (em tempo real), principalmente no Brasil, é uma coisa que muitas vezes as pessoas e as empresas não dão atenção suficiente.  

Não só do ponto de vista da Arte Marcial, mas da Empresarial (ou relacional), sempre tive em mente que “uma situação inesperada pode acontecer em um lugar inesperado e com pessoas inesperadas”, portanto para ter sucesso tanto “na rua” quanto dentro da empresa é preciso ter “foco no objetivo” mas sem perder o que esta acontecendo ao seu redor (monitorando).

 

Embora tenha muito o que falar a respeito desse assunto vou me ater a este vídeo que recebi de um grupo de amigos. Na maioria das vezes vejo e deleto, mas me ative a este, talvez porque visualizei uma ponte entre as Artes Marciais e a Vida Empresarial ou por causa da música que lembra minha adolescência!

 

Assista ao vídeo de uma situação inusitada e veja os 55 tópicos que capturei. Preste um pouquinho de atenção e você conseguirá fazer um paralelo com a vida empresarial ou pessoal.

 

 

Se já assistiu o vídeo vamos lá:

  1. Não existe lugar 100% seguro. Não se distraia!

  2. Uma situação inesperada esta se configurando então ela pode acontecer. Preste atenção no(s) cenário(s).

  3. Pessoas boas também se descontrolam, portanto não dê motivo.

  4. Se a pessoa esta descontrolada (e você não pode fazer nada para ajudá-la) primeiro seja empático, depois apresente os argumentos de forma serena e por fim se preste a ajudar no que for possível.

  5. De forma geral não arrume confusão com quem pode mais do que você!  (Ex.: seu chefe, seus pais, autoridades, etc.)

  6. Se pretende discutir com alguém então mantenha uma distância de segurança.

  7. Parado você é um alvo fácil. Mexa-se! “Se mexer” significa saia da frente da linha de ataque do oponente (ou da “energia negativa”).   

  8. As pessoas andam mais rápido para frente do que de costas.

  9. Nem todo mundo vai te ajudar em uma situação de conflito. Algumas podem até “puxar para fora” as pessoas que poderiam te ajudar.

  10. As pessoas que podem/querem te ajudar podem não ser efetivas. 

  11. Se você vai ajudar tenha em mente que poderá ser retaliado (se não der certo). Esteja pronto para assumir o risco.

  12. Se você não vai ajudar saiba que, por estar ali, pode sobrar para você também.

  13. Ficar de costas para a parede não garante sua segurança, mas restringe. Então não se auto sabote.

  14. Esteja bem posicionado em todas as ocasiões, preferencialmente onde tem espaço para manobras.

  15. Aprenda a se defender em um ambiente confinado.

  16. Não é tanto a quantidade de pessoas mas a qualidade do que elas vão fazer.

  17. Se é para fazer, faça o suficiente e o que precisa ser feito para resolver a situação.  

  18. De que adianta ter uma “arma” (um conhecimento, uma ferramenta) se não sabe usar?

  19. De que adianta pegar uma “arma” se não vai usar!

  20. Bater com um objeto não contundente não causa efeito e não serve pra nada.

  21. Tem uma “arma” que pode usar? (no vídeo o capacete). Então seja eficaz e não desista se não der certo da primeira ou segunda vez !  

  22. Agarrar pode não ser eficaz contra uma pessoa que se movimenta.  

  23. Avalie se dialogar é a melhor resposta sua (naquele momento) para uma pessoa descontrolada.  Se não é tente outra coisa, e rápido.

  24. Trazer luz sobre a situação é louvável, mas ninguém dialoga enquanto esta batendo ou apanhando.

  25. Não é porque você é mulher que não vai apanhar. Se entrou na confusão (no projeto, na empreitada, na reunião, etc.) saiba disso e assuma sua posição.

  26. Lugar de Ninja é na TV, onde tudo funciona. Dar uma voadora pode não causar o efeito desejado. Teria sido melhor atacar os joelhos e dificultado a mobilidade.

  27. Tente se posicionar de forma a ter algo entre você e o oponente. (no vídeo: enfermeiro atrás da maca, pessoas se protegendo nas “portas”).

  28. As pessoas tão rápido podem te ajudar quanto sair correndo quando aperta a situação para elas!

  29. A vida real é o caos: as coisas não acontecem exatamente como você gostaria. Você não tem controle de tudo, aceite isso e evite o stress. 

  30. A vida real não é um ringue de combate, com tempo, regras e supervisão.

  31. Combater força com força é só para quem tem força. Gente grande consegue segurar gente grande. (ex.: não se meta em briga de Diretores, eles no final vão sempre almoçar juntos e o ônus pode acabar sendo seu). Gente pequena tem que combater de forma técnica e estruturada. 

  32. Ninguém garante que, depois da pessoa se acalmar, recomece tudo de novo.

  33. Se é para dominar (imobilizar) uma pessoa, domine mesmo!

  34. Com muita gente falando se perde o foco. Que só fale o mais preparado ou o que tem maior autoridade no momento (ex.: circunstancial ou no assunto).

  35. Você pode não ser tão forte quanto você pensa que é.

  36. Fazer por fazer é falta de coerência. Seja mais estratégico no que vai fazer.

  37. Geralmente ir para o chão não é a melhor opção, mas também não é perder. Se caiu mova-se e levante-se o mais rápido possível. (na empresa: não é porque não fizeram o que você queria que o mundo caiu, a vida continua).

  38. Não é porque tem muitas pessoas que se vai controlar o oponente (o projeto, a situação, etc.).

  39. Muitas pessoas podem mais atrapalhar do que ajudar.

  40. Não se envolver emocionalmente na situação é sempre um ponto positivo e uma vantagem. (na empresa: manter o equilíbrio e tentar olhar mais “de cima” a situação).

  41. Pessoas quando estão emocionadas podem agir desmedidamente ou paralisar.

  42. Não confie 100% nos Seguranças, na Polícia ou em qualquer outro que seja: eles podem demorar pra chegar! Você é responsável por você e suas ações.

  43. Seguranças e Policiais também são pessoas como você e eu e podem não ser efetivos em uma situação que fuja do padrão, do protocolo, do controle ou do planejamento.

  44. Saiba que cada coisa tem sua função e ocasião: capacete é para proteger de queda e garante que você está olhando para frente e não perca o foco. Mas se você limitar a sua visão periférica pode estar perdendo o que está acontecendo ao seu lado. 

  45. Não é porque você é Policial (gerente, diretor, etc.) que vão respeitar sua farda (seu cargo, suas prerrogativas, etc.). Se uma pessoa quer realmente fazer ela vai fazer e pronto.   

  46. Existe uma diferença entre se impor e aplicar/exercer autoridade.

  47. Não terceirize sua segurança pessoal. Isso é responsabilidade sua e de mais ninguém.

  48. O primeiro item a ser “dominado” no combate é o Emocional. Todos os grandes Generais da História sabiam disso. Alexandre, o Grande era o mestre nisso. Se você foi “dominado”, “saia” da situação, respire fundo, se estruture e volte concentrado nos próximos passos.

  49. Se você não se portar de forma proativa, o outro vai.

  50. Não é porque tem câmera que a pessoa vai deixar de fazer o que fez! 

  51. Sim, as vezes para se defender você tem que tomar a iniciativa e “atacar”!  (na empresa: se posicionar (não deixar nada em aberto que outras pessoas suponham algo, deixar claro os processos de